Tuesday, May 22, 2007

Toque Abstrato

Guarde-me na luz dos teus olhos.
Se puder, grave-me na sua consciência
E sempre que sentir vontade, encontre-me lá,
Junto aos seres oníricos que habitam sua mente.

Não quero ser lembrado como lenda,
Tão pouco ser esquecido como mala,
Em um canto qualquer do seu coração.

Toque-me todos os dias sempre que sorrir
Saiba que estou nos seus lábios.
Alise-me entre o fios de cabelo que populam tua cabeça.

Sinta-me no sabor dos teus gestos mais exóticos.
Veja que estarei em tudo que você fizer.
Quer seja na lembrança, quer em gestos,

Principalmente os mais abstratos.
Mas sempre estarei lá.
Busque-me e acharás.

1 comment:

Thalita said...

O poema me envolveu com um amor sensual, mas muito discreto.
Depois senti uma atmosfera sacra na coisa...
Tipo, algo mais espiritual.
Pensei em Cristo, com sinceridade!

Bom, naum sei se era isso.
Mas obrigada pela sensação que proporcionou.

Muitos beijos
Saudaaaaade